Situação dos grãos no Estado é apresentada pela Emater

Situação dos grãos no Estado é apresentada pela Emater
07/03/2012 noticias
Os novos números da Safra de Grãos 2011/2012 foram apresentados pela Emater/RS-Ascar, na manhã de hoje (07/03), durante tradicional café da manhã para a Imprensa

Na ocasião, foram assinados convênios que garantem a capacitação dos agricultores familiares, a organização da cadeia da canola e a viabilização e incremento do Espaço da Família Rural, do Pavilhão da Agricultura Familiar e do Recanto Temático, que nesta edição da Feira trata da "Energia do Cooperativismo", valorizando o Ano Internacional e o Estadual do Cooperativismo. Participaram da solenidade o secretário Estadual do Desenvolvimento Rural, Pesca e Cooperativismo, Ivar Pavan, o presidente da Cotrijal, Nei Mânica, o presidente e os diretores Técnico e Administrativo da Emater/RS, Lino De David, Gervásio Paulus e Valdir Zonin, representantes da Diretoria do Sicredi e o diretor presidente da BSBios, Erasmo Carlos Battistella, e autoridades locais, além da Imprensa. Entre os convênios assinados, estão um Termo de Cooperação Interinstitucional entre SDR, Emater/RS-Ascar e Cotrijal, um Termo de Cooperação Técnica entre Emater/RS-Ascar e BSBios para o fomento e organização da cadeira da canola no Estado, e dois Protocolos de Cooperação Interinstitucional com o Sicredi. SAFRA DE VERÃO As condições meteorológicas registradas em fevereiro foram um pouco melhores que as de janeiro, quando a deficiência hídrica foi intensa em praticamente todo o Estado. O levantamento realizado pela Emater/RS-Ascar entre os dias 20 e 24 de fevereiro considerou as informações de 360 escritórios municipais, cobrindo 80% da área cultivada com arroz, 60% com feijão, 90% com milho e 87% com soja. As perdas de mais de 5 bilhões de reais nesta safra, comparadas com as da safra passada, e de pouco mais de 3,6 bilhões, calculadas a partir da média história dos últimos 10 anos, "não geram um impacto muito negativo para a economia gaúcha, já que o PIB agropecuário do RS é de cerca de R$ 280 bilhões\", avalia o secretário Pavan. Para ele, a agricultura familiar do Estado "merece todo o apoio do Governo, para a recuperação imediata de sua economia". Pavan se diz convencido de que o Governo do Estado acertou em eleger a Extensão Rural como a principal estratégia para fortalecer o desenvolvimento do Estado. Ele salientou o aumento dos investimentos do Governo na Extensão Rural tem aumentado. "Em 2010 foram R$ 90 milhões, em 2011, R$ 120 milhões e, em 2012, são R$ 153 milhões, demonstrando que temos compromisso com a agricultura familiar", afirmou. Para o presidente da Emater/RS, Lino De David, a assinatura dos convênios "representa oportunidades para a qualificação da participação da Emater na feira, assim como a parceria com as cooperativas de crédito demonstra a preocupação em capacitar os agricultores gaúchos, colocando a agricultura familiar no patamar que merece". Sobre os números da safra e de perdas, De David analisa que o impacto vai além das macro-culturas. "O problema não termina quando acaba a seca", pois, além da perda de peso dos animais, da falta de água para o abastecimento e a irrigação de hortigranjeiros e frutas, há a necessidade de saldar as dívidas dos créditos e financiamentos. "Precisamos estar atentos, pois o problema do agricultor não termina quando começa a chover. Para amenizar essa situação, há um conjunto de medidas federais e estaduais que buscam manter o agricultor familiar disposto a acreditar que a próxima safra pode ser melhor", disse De David. NÚMEROS DAS CULTURAS Arroz - A produtividade média deverá ser de 6.800 kg/ha (-0,88%), com uma produção total de 7,46 milhões de toneladas, uma diferença de -7,45% em relação à expectativa inicial e -16,58% em relação à safra passada, quando, segundo o IBGE, foram colhidos 8,94 milhões de toneladas. No momento, a colheita atinge 13% das lavouras. Feijão - A produtividade deverá ser de 1.012 kg/ha, projetando uma produção de 69.533 toneladas, ante as 81.639 toneladas estimadas inicialmente, ou -25,25% se comparadas com a safra passada (93.019 t). A colheita está praticamente encerrada. Milho - A produtividade média deverá ser de 2.638 kg/ha. Esses números projetam uma produção de 3,05 milhões de toneladas para esta safra, o que representa, até o momento, uma diferença de -42,58% em relação à estimativa inicial (5,3 milhões t) e -47,27% comparando-a com a safra 2011 (5,78 milhões t). Soja - Com uma produtividade média de 1.738 kg/ha, há uma expectativa de colheita de 7,1 milhões de toneladas. Até o momento, essa produção é 39,% menor do que a obtida no ano passado (11,7 milhões t). A cultura está em início de colheita. PARCERIAS O presidente da Cotrijal, Nei Mânica, lembrou que todos os anos a Expodireto apresenta inovações e, "neste ano, o mais importante é a assinatura do convênio de cinco anos com a SDR, Emater/RS-Ascar e Cotrijal, ampliando a parceria com o Governo do Estado, hoje indispensável". Para Mânica, o espaço da Emater/RS-Ascar e da SDR é um diferencial que mostra o potencial da agricultura familiar. Saul Rovadoscki, presidente do Sicredi Região da Produção, falou sobre a importância da parceria com a Emater/RS-Ascar, pois a grande maioria dos associados é de pequenos produtores. "Não basta dar crédito, é necessário qualificar e qualificar o agricultor, para que eles possam ampliar sua produtividade", disse. O diretor presidente da BSBIOS, Erasmo Battistella, ressaltou o compromisso com a agricultura familiar. "Adquirimos a matéria-prima de mais de 11 mil famílias de agricultores familiares. Isso justifica a renovação do nosso convênio com a Emater, para melhorarmos a produção de canola", observa. O prefeito de Não-Me-Toque, Antônio Piva, parabenizou "o importante e qualificado trabalho que a Emater desenvolve no Estado e pela parceria na Expodireto, demonstrando todo o potencial da agricultura familiar no Pavilhão e na Casa da Família Rural". Texto Aline Rodrigues e Adriane Bertoglio Rodrigues


Compartilhar:
Todos os Direitos Reservados © 2019
Desenvolvido por: BRSIS