Cozinha Didática terá receitas com sabor de batata-doce

Cozinha Didática terá receitas com sabor de batata-doce
14/11/2014 noticias
O sabor que vem da batata-doce do Sul do Estado. Esse será o diferencial das receitas que serão apresentadas na Cozinha Didática, na 16 Expodireto Cotrijal.

Três variedades de batata-doce desenvolvidas pela Embrapa foram testadas, em outubro, pela Emater/RS-Ascar na Cozinha Didática do Parque da Expodireto, em Não-Me-Toque. Os extensionistas se beneficiaram da versatilidade das cultivares Amélia, Rubissol e Cuia para dar consistência a 41 pratos. "São receitas de pratos doces e salgados, além de algumas bebidas", disse a assistente técnica regional Social da Emater/RS, Isabel Robaert de Souza. Do elenco testado, aproximadamente 22 receitas serão selecionadas para ilustrar um livro que a Emater/RS-Ascar planeja distribuir gratuitamente no ano que vem, durante a feira, de 9 a 13 de março de 2015. Entre as receitas estão: bombom de batata-doce, pudins, bolo recheado, gominhas e torta de batata-doce com salame. O extensionista Paulo Zambra, por exemplo, levou apenas 20 minutos para fazer uma receita de biscoito, o que mostra a praticidade e facilidade das receitas. Os extensionistas não levam em conta apenas o sabor. Entre os critérios que eles adotaram para selecionar os pratos que ilustrarão o livro de receitas, segundo a extensionista Márcia Barboza Breitenbach, estão a facilidade que as pessoas terão de encontrar em casa a maior parte dos ingredientes e se estes são saudáveis. Esse cuidado estaria em consonância com um dos eixos do trabalho da Emater/RS-Ascar, o da Segurança e Soberania Alimentar, e com o tema Caminhos para Sustentabilidade, que a Instituição levará para a feira no próximo ano.

As cultivares Muito apreciada pelos consumidores, a batata-doce Amélia é originária da região de São Lourenço do Sul, possui cor amarelada, indicativo da presença de betacaroteno, que é um antioxidante natural. Segundo as nutricionistas da Emater/RS-Ascar, Leila Ghizzoni e Delis Schwertner, essa variedade é indicada para as crianças devido a presença da pró-vitamina A, essencial para o crescimento dos ossos e da visão. Originária da região de São Lourenço do Sul, a variedade também possui como característica A batata-doce Cuia, de casca branca, foi selecionada a partir de plantas da região de Pelotas e tem produtividade acima da média nacional - é possível colher até 60 toneladas por hectare desta variedade, que se caracteriza pela borda levemente púrpura das suas folhas. Também da região de Pelotas, a Embrapa selecionou a batata-doce Rubissol, que tem casca da cor vermelho-rubi e é muito doce, com 13,80 graus brix, ou seja 13,80 gramas do açúcar da sacarose por 100 gramas de líquido. As três cultivares têm ciclo de cultivo entre 120 a 140 dias e são fonte de energia devido ao alto teor de amido e glicose. Também fornecem proteínas e fibras. Fonte e Fotos: Emater/RS


Compartilhar:
Todos os Direitos Reservados © 2019
Desenvolvido por: BRSIS