Conflito de gerações é tema de palestra para os jovens

Conflito de gerações é tema de palestra para os jovens
10/03/2017 noticias
O 6 Fórum Internacional Jovem Cooperativista é uma promoção da Cotrijal em parceria com o Grupo Diário da Manhã.\n
A manhã do último dia da Expodireto Cotrijal começou com um clima diferenciado. Nesta sexta-feira (10), o auditório central, recebeu dezenas de jovens para o 6 Fórum Internacional Jovem Cooperativista, uma promoção da Cotrijal em parceria com o Grupo Diário da Manhã. Acompanhados de seus pais, foram acolhidos ao som de músicas do momento e receberam uma camiseta do evento. A programação contou com a palestra show "O conflito de gerações", ministrada pelo professor e escritor Jaime Folle e equipe, que tratou das incompatibilidades entre as gerações mais velhas e as gerações mais novas. "Nós trabalhamos com uma divisão entre duas grandes linhas. A vertical, de pessoas acima de 35, que se preocupam com a hierarquia, poder, respeito, compreensão, protocolos. São as pessoas mais velhas, que se preocupam com o ter. Enquanto a linha horizontal, que abrange aqueles abaixo dos 35 anos, prioriza o lazer e o prazer: é a geração do ser. Fazendo esse diálogo é possível dissolver conflitos nas famílias, nas propriedades rurais, causadas pelas percepções diferentes de mundo", explicou. O presidente da Cotrijal, Nei César Mânica, explicou que o tema foi pensado em virtude da preocupação que a cooperativa tem em viabilizar a liderança do jovem do campo. "Precisamos encontrar um mecanismo que forneça ao jovem todas as condições para que ele tenha renda e perspectiva de renda, ao mesmo tempo necessitamos que os pais entendam as mudanças e comecem a inserir o jovem na gestão da propriedade. Assim se abre espaço para uma futura sucessão, fomentando ao jovem assumir a propriedade, a comunidade e até a liderança e gestão da cooperativa", disse Mânica. O vice-presidente da Cotrijal, Enio Schroeder pontuou a diferença das gerações e a dificuldade de relacionamento que essa disparidade pode resultar. Exaltou a importância da presença dos pais no fórum para fortalecer essa parceria entre pais e filhos na propriedade. "É um evento que fortalece a relação familiar. Não basta ser um grande líder ou uma pessoa conhecida, se você não está atualizado no ambiente que o mundo vive. E os jovens têm muito a agregar neste sentido", pontuou Schroeder. Acompanhado do filho de 12 anos Wellington Alan Tieze, o produtor de grãos e leite associado da cooperativa, Ilmo Jorge Tieze, avaliou positivamente o evento. Tieze sonha ver o filho, apaixonado por máquinas agrícolas, dar continuidade as atividades da propriedade. Wellington acompanha o pai no plantio desde pequeno e todos os anos visita a Expodireto. Empolgado, contou que o que mais gosta de ver na feira são os tratores, escolhidos como modelo para todos os desenhos ele faz na escola. A diretora-executiva do Diário da Manhã de Carazinho, Jussara Alberton Sirena, parabenizou os jovens que se fizeram presentes e exaltou a necessidade de conexão, primeiramente, com os pais. "Há toda uma preocupação da sucessão em meio a esse conflito de gerações, de que a propriedade siga produzindo. Vocês, que estão aqui, são o futuro da agricultura", disse. O debate na sucessão rural realizado com os jovens foi elogiado pelo vereador de Não-Me-Toque, Alberto Maurer. Ele afirmou que assim como há uma necessidade de sucessão em lideranças e cooperativas, na propriedade o cenário não é diferente e oferecer espaços para discutir essa questão é fundamental. "Para manter o jovem no campo é necessário prepará-lo e capacitá-lo. É preciso lhe dar as mesmas condições que ele teria na cidade de renda, bem-estar e vivência", encerrou. Ainda fez parte da composição da mesa a gerente da Unidade de Desenvolvimento Cooperativista (Decoop) da Cotrijal, Leila Maria de Lima Mertins. Fonte: Assessoria de Imprensa Cotrijal


Compartilhar:
Todos os Direitos Reservados © 2019
Desenvolvido por: BRSIS