Expodireto 2017: mais de R$ 2 bilhões em comercialização

Expodireto 2017: mais de R$ 2 bilhões em comercialização
11/03/2017 noticias
A safra de negócios foi farta na Expodireto Cotrijal, em Não-Me-Toque, que atingiu a maioridade em 2017.

Embalada pelo bom momento do agronegócio e projeção de uma colheita histórica de grãos no Rio Grande do Sul - acima de 33 milhões de toneladas - muitos produtores aproveitaram a feira para investir em soluções tecnológicas para aumentar a produtividade das lavouras. Os números finais da feira revelam isso. Nesta edição, a feira movimentou pelos expositores R$ 2.120.205.000, uma alta de 34% em comparação com 2016, superando, inclusive, a previsão inicial de crescimento de 15%. Foi em meio a esse clima de positividade que o presidente, Nei César Mânica, e o vice-presidente, Enio Schroeder, anunciaram os números oficiais ao lado de colaboradores que lideram as comissões organizadoras, em entrevista coletiva à imprensa, no auditório central do parque. Mânica também adiantou que a próxima feira vai ocorrer entre os dias 5 a 9 de março de 2018. "Encerramos a Expodireto realizados. A feira de 2017 trouxe esperança e otimismo para a economia. Este ano, o produtor veio decidido a fechar negócio. Temos o compromisso de fazer uma feira igual ou melhor em 2018", afirmou Mânica. "A Expodireto deste ano foi diferente das outras, no sentido de auto-estima. As pessoas entravam no parque com outro astral, com otimismo. A beleza e organização dos estandes também agradou. Uma energia muito grande. É uma feira que reúne ciência, informação, tecnologia e qualidade", destacou o vice-presidente da Cotrijal, Enio Schroeder. A feira, que começou na segunda-feira, 6, e terminou nesta sexta-feira, 10, neste ano teve os picos de visitantes registrados nos quarto e quinto dias. O total geral de negócios dos 511 expositores encerrou em R$ R$ 2.120.205.000. Desse total, os bancos contabilizaram R$ 1.631.160.000. Já os bancos de fábrica somaram um total de R$ 259 milhões. Os recursos próprios fecharam em R$ 189 milhões e o Pavilhão Internacional teve R$ 40 milhões. Já a agricultura familiar teve um acréscimo de 9%, contabilizando R$ 1,045 milhão.

Nos 84 hectares, 511 expositores mostraram o melhor nos setores de máquinas agrícolas, tecnologia e defensivos, agricultura familiar, equipamentos e a participação de 70 países. A feira de 2017, recebeu em apenas um dia, 33 embaixadores e seis diplomatas, ávidos pelo agronegócio brasileiro. Também prestigiaram coletiva, a senadora Ana Amélia Lemos, o secretário de Secretário da Agricultura, Pecuária e Irrigação, Ernani Polo, o presidente da Fecoagro, Paulo Pires, e o prefeito de Não-Me-Toque, Armando Ross. 240 mil visitantes, um recorde A feira deste ano também foi grandiosa no número de visitantes. O público total que passou pelo parque, em Não-Me-Toque, nos cinco dias de evento, totalizou 240,6 mil pessoas. No primeiro dia foram 26 mil, no segundo 52 mil, no terceiro 64 mil,no quarto 66 mil e no último dia o público registrado foi de 32,6 mil. No ano passado, foram 210 mil pessoas. Indicadores monitorados Outro dado divulgado foi o número de colaboradores próprios da Cotrijal que somou 208 e os terceirizados foram 619, totalizando 827 funcionários que fizeram a Expodireto acontecer - uma redução de 10% em comparação com a 17 edição. Atendimentos efetuados pela ambulância foram nove, já os de enfermagem e médicos contabilizaram 261. O número de expositores por área foi de 511, sendo 155 do setor de máquinas e equipamentos, 48 de produção vegetal, 35 de produção animal, 32 de empresas do pavilhão 1 e 2, 29 de laboratórios no pavilhão 7, 13 de imprensa, sendo 297 jornalistas cadastrados, 14 na área central, 182 da agroindústria familiar e três no pavilhão internacional. E a satisfação do público, mostrada através de pesquisa no parque, ficou em 99%. Fonte: Assessoria de Imprensa da Cotrijal


Compartilhar:
Todos os Direitos Reservados © 2019
Desenvolvido por: BRSIS